Leda Nagle e Duda Nagle 1
Leda posou com Duda para a campanha de dia das mães da grife Maison Spa (Divulgação)
  • Entrevista: Leandro Lel Lima

Com mais de quarenta anos de carreira na TV, Leda Nagle, 68, tem nos últimos dois anos a realização de alguns sonhos. Viu o filho Duda Nagle construir uma família ao lado da apresentadora Sabrina Sato, ganhou uma netinha, Zoe, e se tornou uma youtuber de sucesso. Em entrevista exclusiva ao Observatório dos Famosos, ela falou sobre a forma como criou Duda.

No bate-papo, a jornalista revelou que a sua relação com Duda Nagle sempre foi construída com amor, respeito e muito diálogo. Leda criou o herdeiro sozinha e procurou dar a ele bons exemplos: “Criei ele vendo o meu exemplo, uma mulher batalhadora, guerreira. Ele não é machista. Criei com doçura, porém com firmeza com base no amor e no respeito”.

Confira!

Você cobrava o Duda por um neto (a)?


Eu era louca pra ser avó. Com certeza.

Qual foi a sua reação ao saber que seria avó?

Adorei a notícia. Fiquei muito encantada.

Como é a Leda mãe? Durona, protetora, coruja?

Sou protetora, apaixonada por ele. Mas eu critico coisas que ele faz, concordo e discordo, mas esse discute não é em tom de briga não. Sempre deixei claro que eu sou a mãe e ele o filho. O Duda sempre funcionou muito bem na base da conversa. Somos muito companheiros e amigos.

Educou o Duda para não ser um cara machista?

Nunca criei ele para ser machista não. Criei ele vendo o meu exemplo, uma mulher batalhadora, guerreira. Ele não é machista. Criei com doçura, porém com firmeza com base no amor e no respeito.

O Duda é o maior orgulho da minha vida. Acertei a mão nele. Temos uma relação de amizade e companheirismo. Ele é um ser humano legal, uma pessoa bacana. Ele agora é diretor do meu canal, produz vídeos, me dá ordens, dicas. Essa parceria veio através do Youtube, com a TV antes não tinha.

Você o incentivou a seguir na carreira de ator?

Deixei que ele escolhesse. Liberdade total. Quando ele me contou que seria ator, levei um susto porque ele sempre foi tímido. Mas recomendei que ele fizesse aulas de teatro com a atriz Camila Amado, uma excelente preparadora de atores. Incentivaria para qualquer profissão. Ele definiu as escolhas.

E avó? Leda é coruja?

Sou uma avó coruja, mas a Zoe é uma gracinha, e eu tenho toda razão pra ser coruja! (risos). Vou ser uma avó coruja e protetora, mas também vou falar o que tiver que ser falado. Educar com amor e doçura faz parte da missão de mãe e avó.

Duda está fazendo tudo direitinho (cuidados com a Zoe)?

Duda é muito afetivo e protetor. Ele tem feito tudo direitinho. Cuida da Zoe com o leite da Sabrina quando ela sai pra trabalhar. Ele vem exercendo com muita alegria.

Como é ser destaque de uma campanha de moda?

Adorei. Foi muito simpático. Fiz com seriedade e com muita alegria.

Você é vaidosa?

Sou vaidosa, mas sem exageros. Tenho minhas vaidades sim.

Sente falta de editoriais voltados para avós?

Poderia ter mais sim. Avós e sogras precisam ser mais valorizadas.

O que está lendo nos momentos de lazer?

Estou lendo um livro sobre meditação. O título é hilário e o autor muito bom. A arte francesa de mandar tudo à merda, do Fabrice Midal. Mas eu leio dois, três livros ao mesmo tempo. Márcia Fernandes, sensitiva, tem um livro de Salmos, leio antes de dormir. Um que não sai nunca da cabeceira é Doze Regras Para a Vida. Esse eu leio toda hora. Adorei Chanel Nº 5. E também o mais novo livro do Walcyr Carrasco, Sobre a capacidade de amar e outros assuntos poéticos, e o da Nélida Cuíñas Piñón, Uma Furtiva Lágrima, estão na minha fila.