Jonas Bento
Jonas Bento (FOTO: Divulgação)

Texto/Entrevista: André Suzano

Conhecido por fazer parte do grupo de rap Haikaiss e membro do coletivo Damassaclan, Jonas Bento oficializa sua transição para carreira solo com a nova música de trabalho Fica de Quebrada. O rapper paulista que já é sucesso entre o publico dos 18 a 26 anos é cantor, compositor, intérprete, backing vocal e multi-instrumentista.

Leia também: Gorillaz volta à ativa e libera videoclipe do single ‘Tranz’

O grande hit do grupo é Rap Lord, parceria com Jonas que já ultrapassou a marca de 100 milhões de visualizações no YouTube. O cantor se prepara agora para trilhar o seu próprio caminho na música e lança o clipe de seu primeiro single, Fica de Quebrada e fala com o Observatório da Música sobre a decisão de deixar o grupo e quais são as suas inspirações no rap e hip hop. Confira:


Veja mais: Depois de lançar novo álbum, Pabllo Vittar libera clipe de ‘Disk Me’

Jonas, por que a escolha de se lançar na carreira solo?

“Eu sempre tive isso em mente, mas me faltou coragem, por estar em ‘comunidade’ com todos do grupo e respeitar a todos. Eu sempre tive a vontade de impor a minha marca, implantar a minha digital de fato, sem ter que passar pela aprovação de todos antes de lançar um projeto. Eu estou muito feliz com essa fase, de poder falar o que eu quero, a liberdade e disposição para entrevistas e viagens é muito mais fácil dessa forma”.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Jonas Bento (@jonasbento_dmc) em

Como instrumentista, você participa da produção de suas músicas?

“Sim, eu participo da produção e da criação de todas as minhas músicas. A maioria eu sempre pego um instrumento para tocar, na maioria das vezes eu uso o teclado. Eu sou muito participativo nessa parte, eu gosto da produção e faço não apenas para mim, mas para outros artistas também!”

Suas letras contam de alguma forma a história de sua vida, de onde vêm as suas inspirações?

“Quando eu escrevo, eu uso experiências não apenas da minha vida, eu gosto de criar histórias, eu uso a minha imaginação e crio enredos. Eu acho que o legal é mesclar as ocorrências diárias, as experiências de vida e utilizar a sua imaginação disso. Eu conto a minha história, a de amigo e as que eu consigo criar!”

A canção Rap Lord em que você fez juntamente com o grupo Haikaiss é o maior hit da carreira dos meninos até então, você pensa em chamá-los para uma musica sua, agora?

“Rap Lord” teve uma repercussão que nós não esperávamos, ela tem milhões de acessos e cópias vendidas mundialmente, a faixa está na trilha sonora do game ‘Need For Speed’, um jogo que eu jogava quando criança, e hoje ver o meu nome nos créditos é emocionante e muito gratificante como profissional. “Rap Lord” foi traduzida em vários idiomas diferentes! Já na minha primeira faixa solo tenho uma parceria do Spinardi do Haikaiss, nós seremos parceiros musicais para sempre, essa parceria é pra vida!”

Ainda hoje no cenário musical, o rap é discriminado. Você culpa alguém por isso? Acha que é de fato falta de espaço ou falta investimento dos próprios músicos?

“Eu acho que em tudo que a gente acredita e faz com vontade e fé, dá certo! O estilo é superficial colocar em pauta, existem vários rappers sucedidos e também grandes nomes que estão trilhando um legado, como Emicida, Rael, Rincon, e eu uso todos como referências para mim. O gênero em si, ele não atrapalha, eu acho que tudo depende da forma que você fala e pensa, o rap era associado ao consumo de bebida e drogas, mas hoje o rap conta histórias de amor e esperança, críticas sociais necessárias”.

Quais são seus ícones nacionais e internacionais no rap e hip hop?

“Meus ícones nacionais são o Xis, o RZO, Criolo, Rael, Sabotage, Negra Li… nossa tem tantos! Além desses que eu citei tem ainda o Sistema Negro e Trilha Sonora do Gueto, esses são os artistas que mais me influenciaram e me inspiram até hoje”.

O primeiro videoclipe de Jonas Bento já está no ar nas plataformas digitais e em breve o músico se prepara para divulgação nacional da faixa.