Erika Januza (Foto: Reprodução/Instagram)

No ar como a tenista Marina em Amor de Mãe, Erika Januza, 34, abrilhantou o jantar da grife de joias Vivara. A marca realizou em SP, quarta, 04, um encontro com Juliana Paes, Sabrina Sato, Marina Ruy Barbosa, entre outras beldades. Ao Observatório dos Famosos, Januza falou sobre as mudanças em seu visual, o fim de seu namoro com Victor Evangelista, que mora no Pernambuco, receios de colocar silicone e a sua paixão por joias.

Confira!

A escolha do novo visual


“Quis cortar porque estava com desejo e seja o que Deus quiser. Mas estava confiante porque acho que você tem que ser desapegada do cabelo. O que eu sempre digo é que você tem que se sentir bonito por quem você é, não adianta eu querer ser o outro, posso me inspirar, mas eu sou eu”.

Influenciadora do bem

“Desde que eu cortei o cabelo tenho recebido muitas mensagens. Foi tão positivo [o corte] que elas [minhas seguidoras] foram cortando, cortando. Peguei o contato de 100 e mandei mensagem querendo fazer um encontro, tem gente de Angola, do interior do país. Quero fazer um encontro com pelo menos 30, ainda estou tentando fazer isso para a gente falar porque muitas me mandam mensagem que foi difícil, que as pessoas falavam que era cabelo de homem, e com o passar do tempo passaram a se sentir bonitas”.

Especialista em cabelos afros

“Cortei com o Joel Medeiros, lá de Madureira [RJ], porque queria um cara que entendesse de cabelo crespo e fui buscar lá em Madureira. Vou sempre nele [a cada 15 dias] para renovar o corte. Ele começou agora… Para mim não faz diferença ser ‘de nome’, eu quero a qualidade do serviço, queria uma pessoa que fosse boa no que fazia. Quando eu mandei mensagem no Instagram ele achou que era trote, que era mentira, mas foi lá na minha casa cortar”.

Tratamento e cuidados com os fios

“Corto de 15 em 15 dias, ele cresce muito rápido. Tenho que cortar para manter a continuidade. Não é porque o cabelo é curto que não tem que cuidar mais, estou fazendo as mesmas rotinas só que muito mais rápido, gasta menos produto, menos tempo, estou amando”.

Vida amorosa

“Nunca passei por nada tão forte, não [relacionamentos abusivos]. Tem coisas que eu não faria de novo. Essa coisa de estar cega de amor…Tem coisas que eu não faria de novo. Implorar pra voltar… Já implorei pra voltar. Quem nunca? Se você implorou já não era nem pra voltar, se é pra pessoa estar com você, é porque ela quer estar com você”.

Fim do relacionamento

“Ele entendeu muito bem [profissão de atriz], foi quase um ano e dois meses à distância, foi ficando incompatível, antes eu não estava gravando, agora estou e como é que viaja?”.

Silicone nem pensar

“Nenhuma. Morro de medo da cirurgia, mas também não tenho vontade. Parece que todo mundo padronizou. Deixa eu aqui com meus seios pequenos. Qualquer coisa coloca um sutiã com bojo, um enchimentozinho.”

Joias

“Ganhar presente é muito bom. Se eu gosto de uma coisa eu vou lá e compro. Já passei por muito perrengue na vida, toda vez que eu venho para um evento assim eu me sinto muito agradecida, a gente precisa ser grato.Quero ter uma joia Vivara para deixar na família”.