Famosos que sofreram racismo
Famosos que sofreram racismo (FOTO: AGNews; Instagram)

Quem assiste ao BBB19 certamente sabe que Rodrigo França foi o mais recente eliminado do programa, com 69,71% dos votos. Sua saída do programa está cercada de polêmicas! De acordo com o UOL, o ex-BBB irá prestar um depoimento na Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) contra Paula, alegando intolerância religiosa.

No entanto, alguns internautas vêm enviando mensagens racistas contra ele e outros acusam participantes do BBB19 de cometer atitudes afins. A família de Rodrigo, segundo a ‘QUEM’, informou que irá seguir com um processo a internautas que chegaram até a chamá-lo de macaco e proferir ameaças de morte. A seguir, você conferirá uma lista de famosos que, assim como ele, sofreram ataques racistas.

O próprio Rodrigo França

Pouco tempo depois da eliminação do ex-BBB, o perfil oficial de Rodrigo fez um extenso comunicado. Ele dizia o seguinte: “Agora, meu amigo, é o Brasil racista que se sente no direito de te chamar de ‘macaco’ e desejar que ‘fique manco da outra perna’. São outras canetas, não são nem as canetas nossas que ainda preenchidas da tinta do racismo, eventualmente, se colocam igual ou pior que nossos colonizadores.


Muitas das vezes somos monstros que o racismo criou. Essas de agora, são canetas que não são preenchidas, mas formadas, desenhadas, feitas do, com e para o racismo. Daqui, espero que tenhamos sabedoria para entender todas as outras lutas que agora você, obrigatoriamente, terá que enfrentar. E que você tenha força para superá-las e continuar esse cara íntegro, gentil e maravilhoso que você é”.

View this post on Instagram

Há algumas semanas vimos a imagem e o trabalho árduo desse artivista serem colocados em jogo por conta de uma montagem de situações que ocorreram em tempos diferentes na casa mais vigiada do país. Bastou um vídeo ser disseminado na internet para que nós – sociedade – o questionássemos, sem averiguação das verdades. Houve silêncios, houve descrenças, houve pensamentos mais complexos. Houve reflexões interessantes. Houve de tudo. Hoje, vejo sobretudo o porque do Rodrigo ser esse cara que ele é. Vejo o porque ele tem conseguido no micro e no macro trazer outras reflexões. Mover estruturas não é tarefa fácil, se assim fosse, estaríamos todos “movendo”. Agora, meu amigo, é o Brasil racista que se sente no direito de te chamar de “macaco” e desejar que “fique manco da outra perna”. São outras canetas, não são nem as canetas nossas que ainda preenchidas da tinta do racismo, eventualmente, se colocam igual ou pior que nossos colonizadores. Muitas das vezes somos monstros que o racismo criou. Essas de agora, são canetas que não são preenchidas, mas formadas, desenhadas, feitas do, com e para o racismo. Daqui, espero que tenhamos sabedoria para entender todas as outras lutas que agora vc, obrigatoriamente, terá que enfrentar. E que vc tenha força para superá-las e continuar esse cara íntegro, gentil e maravilhoso que vc é. (Sol Miranda) #foracarol #ficarodrigo #bbb19 #ubuntu

A post shared by Rodrigo França ✊🏿 (@rodrigofranca) on

Sheron Menezzes

Com a atriz aconteceu em 2015. Sheron recebeu mensagens massivas de cunho racista nas redes sociais, gratuitamente. De acordo com o G1, ela registrou uma queixa na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio de Janeiro. No Facebook, desabafou.

Desprezíveis Racistas Não adianta entrar na minha página e escrever absurdos, xingamentos e agressões pois vão ter que…

Posted by Sheron Menezzes on Sunday, December 6, 2015

Titi: a filha de Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank

Em 2017 se instaurou uma grande polêmica por conta de uma mensagem da blogueira Day McCarthy. Num vídeo, ela falou o seguinte: “Eu queria entender os falsos e puxa-sacos que me criticam pela minha aparência, por não ter olhos azuis, cabelos lisos e nariz bonito e fino como a sociedade impõe este tipo de beleza.. Mas ficam lá no Instagram do Bruno Gagliasso elogiando aquela macaca.

A menina é preta, tem um cabelo horrível de pico de palha… Tem um nariz de preto horrível e o povo fala que a menina é linda?”. Segundo a coluna de Lauro Jardim no jornal ‘O Globo’, Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank processaram Day pelas falas racistas. Isso aconteceu na 32ª Vara Cível do Rio de Janeiro, quando pediram R$180.000 de indenização.

Taís Araújo

Com Taís Araújo aconteceu por mais de uma vez. Em 2015, ao compartilhar uma foto mostrando seus belíssimos cabelos, foi vítima de uma massiva quantidade de comentários racistas, a chamando de “macaca” e coisas piores. No texto, publicado no Facebook, prometeu enviar tais prints para a Polícia Federal.

Já em 2017, fez uma palestra no evento ‘Mulheres Que Inspiram’, em São Paulo. Internautas avacalharam seu discurso e a atriz novamente voltou a discursar sobre o racismo. “Meu filho é um menino negro e liberdade não é um direito que ele vai poder usufruir. Se ele andar pelas ruas descalço, sem camisa, sujo, saindo da aula de futebol, ele corre o risco de ser apontado como um infrator, mesmo aos 6 anos de idade. No Brasil, a cor do meu filho é a cor que faz com que as pessoas mudem de calçada, escondam suas bolsas e que blindem seus carros. A vida dele só não vai ser mais difícil do que a da minha filha”, dizia a atriz na ocasião.

É muito chato, em 2015, ainda ter que falar sobre isso, mas não podemos nos calar: na última noite, recebi uma série de…

Posted by Taís Araújo on Sunday, November 1, 2015

Preta Gil

Em julho de 2016, Preta Gil foi fotografada pelo jornal ‘O Globo’, ao prestar queixas na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), contra um grupo organizado, que promoveu ataques racistas em suas redes sociais. Depois de 4 meses, a Polícia Civil de Sorocaba (SP), apreendeu dois adolescentes responsáveis por tais atos. No Facebook, ela escreveu um extenso texto.

Desde muito nova convivi com o preconceito de quem não aceitava ver filho de negro em uma escola particular, de quem não consegue aceitar que uma pessoa pode se chamar Preta. Fui atacada com diversas mensagens de ódio em minha pagina no Facebook; uns atacaram minha cor, meu trabalho, meu corpo, outros tentando fazer piadas de péssimo gosto, apenas para tentar me denegrir ou magoar.

Eles assinaram todos os posts com uma # agiram em bando, são organizados e cruéis. SAIBAM esse tipo de ataque só me fortalece, eu conheço o meu VALOR.
Estou cansada dessa impunidade, dessa onda de ódio, de gente que escreve o que quer para atacar a quem está quieto. Quero justiça”, era parte desse desabafo.

Me chamo Preta Maria Gadelha Gil Moreira de Godoy, tenho 42 anos, sou casada, mãe de um homem de 21 anos e avó de uma…

Posted by Preta Gil on Tuesday, July 26, 2016

Negra Li

Também em 2016, Negra Li sofreu um ataque racista, mas de um modo diferente. Um hacker invadiu o site oficial da cantora, colocando a foto de um macaco e escrevendo mensagens de mal gosto. O criminoso, ainda, vazou um documento com informações pessoais desatualizadas da cantora. No Facebook, falou mais sobre o que sentiu:

“Já fui vítima de comentários e mensagens racistas na minha página do Facebook, mas é a primeira vez que tenho o meu site hackeado. É inacreditável que, em pleno momento em que vivemos, ainda existam pessoas com um pensamento tão limitado, com disposição e energia para promover o ódio e a ignorância.

Tenho muito orgulho da minha trajetória e de tudo que sou e represento. Por isso não me abalo e não deixo que situações como essa tirem a minha paz. Minha posição foi sempre de apagar os comentários, ignorar e seguir em frente sem dar ibope ou rebater esses tipos de críticas. Peço a Deus que um dia essas pessoas possam enxergar o mal que fazem a si próprios e ao mundo.. E sejam capazes de mudar suas atitudes”.

Negra Li tem site hackeado
Negra Li tem site hackeado (Reprodução)

Ludmilla

Embora os ataques dessa lista tenham acontecido na internet, no caso de Ludmilla foi diretamente mesmo. Na época em que ainda estava na TV Record, em 2017, Marcão do Povo fez um comentário que internautas interpretaram como racista. Pouco tempo depois, foi desligado da emissora. Em suma, acusava a cantora de negar foto com fãs e dizia o seguinte: “É uma coisa que não dá para entender. Era pobre e macaca. Mas pobre pobre mesmo”.

Na época, prometeu prestar queixa. “Infelizmente, ainda existem pessoas que não compreendem que a discriminação racial é crime. E alguns ainda usam o espaço na mídia para noticiar mentiras ao meu respeito, ofender, menosprezar e propagar todo o seu ódio. Não deixaremos impune tais atos, trata se de um desrespeito absurdo, vergonhoso. Fica evidente que esse cidadão não possui nenhum pudor ou constrangimento em ofender alguém em rede nacional”, escreveu a cantora.

Maju Coutinho

Seguindo essa linha que parece se repetir com mulheres negras, Maju Coutinho teve seu perfil do Facebook tomado por mensagens racistas. Na época, internautas e famosos subiram a tag #SomosTodosMajuCoutinho, destaque em todas as redes sociais. William Bonner e Renata Vasconcellos, apresentadores do Jornal Nacional, fizeram um vídeo em apoio.