Lulu Santos e Clebson Teixeira
Lulu Santos e Clebson Teixeira (Foto: Reprodução/Instagram)

O cantor Lulu Santos deu uma entrevista para o Extra, e falou sobre seu novo álbum, ‘Pra sempre’, que possui 11 canções. A obra foi dedicada ao marido, que “preencheu o vazio afetivo que eu sentia”. Vale lembrar que eles assinaram união estável em abril.

“O que eu vivo com ele nunca vivi com ninguém. O disco é um passo a passo da nossa relação. Vai desde o primeiro momento de se descobrir apaixonado (eu tenho uma certa experiência porque já passei por isso algumas vezes), até momentos mais recentes”, disse.

“A diferença é que essa é a primeira vez em que me apaixono por uma pessoa que é apaixonada por mim. A minha relação anterior era muito antiga e, ainda que tenha sido intensamente vivida por 14 anos, fazia tempo que ficava um vazio. Ele (vazio) acabou sendo preenchido pelo Clebson há pouco mais de um ano. Se eu estava sentindo isso era porque tinha espaço”, complementou.


Ele também deu sua opinião sobre a música brasileira nos dias de hoje. “O pop que se faz atualmente no Brasil, que é primo do funk carioca, é legítimo. Ele (pop) é um comentário da sociedade da época em que se vive em forma de música. Então, não tem como não ser isso que a gente vê. A aproximação que Anitta e Ludmilla, por exemplo, têm feito com produtores internacionais, sempre vi que aconteceria. Há 20 anos que digo que o funk seria a forma de música brasileira que teria esse poder de atravessar fronteiras”, declarou.

Mais notícias de música no Observatório de Música