Gonçalves e Betti
Gonçalves e Betti (Foto: Divulgação/Globo)

O ator Milton Gonçalves processou seu colega Paulo Betti, por racismo. Segundo ele, o crime aconteceu após um comentário de Betti, em um grupo de WhatsApp, durante a disputa pela presidência do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado do Rio de Janeiro.

“É uma dor no coração muito grande. Não tenho mais paciência para discutir raças. Não quero saber disso, quero que todos sejam seres humanos, todos iguais”, se manifestou Milton, chateado.

Para o UOL, Betti, da novela ‘Órfãos da Terra’, se defendeu. “É uma acusação muito grave. Eu não sou racista. Pelo menos até onde eu saiba, a minha história não diz isso, eu nunca me considerei. Mas prefiro responder primeiro à interpelação”, falou ele, prometendo conversar com a imprensa após resolver os detalhes jurídicos. Inicialmente, ao Notícias da TV, Gonçalves negou que tinha processado o colega. “Jamais na minha vida eu faria alguma coisa que fosse prejudicar uma pessoa. Eu posso discordar de uma pessoa, mas eu jamais vou processar essa pessoa. O que é isso? Eu discordo e saio. Ninguém me deve nada e eu também não devo nada a ninguém. As pessoas têm as suas opiniões e é preciso respeitá-las”, explicou.


De acordo com determinação do juiz Daniel Werneck, da 33ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, Betti tem até 15 dias para apresentar sua defesa, e se ele for condenado, a pena pode variar de um a três anos de prisão.