Angélica
Angélica (Foto: Reprodução/Instagram)

A apresentadora Angélica, esposa de Luciano Huck, deu uma entrevista à Vogue, e falou sobre maternidade e pressão em relação à estética. No auge de seus 45 anos, a loira voltará à TV, com um novo projeto.

“Sinto desde que eu comecei na televisão e comecei pequena e depois como apresentadora com 12 anos de idade e existe uma cobrança sim de padrões e eles vão mudando e as cobranças continuam. É assim que é e quando você mexe com imagem existe uma cobrança pessoal que precisamos ficar atentos para não cair na armadilha porque cobrança nunca é bom seja externa ou interna. Sempre procurei me policiar muito com isso. Sou vaidosa no limite da vaidade”, disse.

“Procuro ter essa consciência e não me deixar levar por essas cobranças. A minha já existe porque eu sou mulher, porque trabalho na televisão desde muito cedo, então vou administrando com relação ao meu bem estar e o que importa é me sentir bem. Olhar no espelho e ver uma pessoa bacana”, falou ainda.


“Minha pinta quando eu comecei na televisão como apresentadora aos 12 anos não era bem-vinda. Imagina eu era adolescente e nessa fase tudo o que é diferente do outro acaba sendo esquisito. E eu queria tirar, mas eu só podia fazer a cirurgia da pinta aos 13 anos porque a pele estava esticando ainda, o médico já tinha falado, já havia feito consulta. E eu comecei na televisão aos 12 anos. Neste meio tempo a pinta se tornou uma marca e eu desisti de tirar, ainda bem porque fui crescendo e aceitando. Eu adoro ela, independente de ser uma marca, eu gosto muito dela”, esclareceu.

Sobre seus filhos, ela disse que não existe diferença na criação. “Na verdade ser mãe é a profissão mais difícil que existe. Educar, ser próxima é complicado. É gostoso, prazeroso, divino, mas é fácil. Não vejo dificuldade com gênero, mas com idade. Todo mundo diz que quando é pequeno dá trabalho, mas quando vai crescendo vai dando mais trabalho e as preocupações mudam e até aumentam”, falou.